John Kerry reforça disposição dos EUA em financiar Fundo Amazônia

5

Em uma reunião, nesta segunda-feira, 27, com o vice-presidente da República, Geraldo Alckmin, e a ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, o assessor-especial do governo Estados Unidos para o clima, John Kerry, disse que vai se empenhar junto ao Congresso estadunidense e a iniciativa privada para obter valores significativos ao Fundo Amazônia e outras cooperações. Ao sair do encontro, Alckmin disse que a a reunião foi muito proveitosa: “Abordou a questão, claro o principal, do combate à mudança climática, abordamos desmatamento, descarbonização, transição energética e possibilidades de parcerias em várias áreas”. No início do mês, o presidente dos EUA, Joe Biden, anunciou um interesse de colaborar financeiramente com o Fundo Amazônia e havia a previsão de um repasse do governo americano de US$ 50 milhões (equivalente a cerca de R$ 270 milhões). O enviado do presidente Joe Biden ficará no Brasil até esta terça-feira, 28, quando embarca para o Panamá para participar de uma conferência sobre oceanos.

“É uma questão grave e esse é o momento. Não podemos deixar passar esse momento para segurar o aumento da questão do clima. Nos Estados Unidos tiveram, nessa madrugada, tornados violentíssimos, tragédia verdadeira. Nós tivemos agora nesta última semana tragédia também no litoral, enchentes e chuvas torrenciais e, simultaneamente, seca no Sul do Brasil, ao mesmo tempo. A mudança climática leva a esses extremos que colocam em risco a segurança, a questão social e a economia. O Brasil tem compromisso de combater as mudanças climáticas”, declarou Alckmin.

Há a expectativa de Kerry anunciar algo mais concreto com relação ao Fundo Amazônia nesta terça-feira, 28, após uma reunião bilateral agendada apenas com Marina Silva. “Quem vai anunciar o valor é o governo Biden em um tempo oportuno para eles, eles dependem do Congresso. Nada vai ser feito de forma a desconsiderar as dinâmicas de cada país. O Brasil trabalha para que a gente possa ter, o mais rápido possível, os aportes que estão sendo colocados pelos diferentes governos como já sinalizou, por exemplo, a Alemanha. Mas cada país tem o sem tempo e a sua dinâmica interna”, declarou a ministra do Meio Ambiente.

Alckmin também informou que o Fundo Amazônia já foi ativado e abriu os primeiros projetos, que são na área humanitária no atendimento às comunidades indígenas, incluindo os Yanomami, para combate à desnutrição e também projetos no combate ao desmatamento e organizações criminosas na região. Também estão inclusos projetos de políticas públicas de renda para as 28 milhões de pessoas que vivem na Amazônia. John Kerry está em Brasília desde domingo, 26, e veio para reuniões com parlamentares, ministros e empresários.